Em destaque

Como usar móveis rústicos no seu ambiente

Descubra maneiras criativas de inserir móveis rústicos em cada ambiente para dar mais modernidade e sofisticação sem medo de errar.

Misturar estilos é uma forma de deixar o ambiente mais equilibrado e dar à sua casa um visual marcante. O rústico e o moderno são considerados antagônicos. Mas, se colocados lado a lado da maneira correta, podem deixar o espaço mais aconchegante e leve.

Móveis e objetos de decoração rústicos são marcados pela grande presença de elementos da natureza, como madeira, fibras naturais, cerâmica e pedras.

Já a decoração moderna é notada pela presença de materiais mais leves, como móveis de vidro ou alumínio, além de peças contemporâneas de design. Ao juntar o conforto da decoração rústica com a leveza do moderno, cria-se um contraste que deixa a casa elegante e sofisticada.

Na medida certa

O importante na mistura de estilos em qualquer decoração é saber dosar as escolhas. Misturar o rústico e o moderno apenas usando objetos de decoração com materiais característicos de cada estilo é uma ideia simples e menos arriscada. Mas, para conquistar um resultado com mais personalidade, é preciso ousar. O objetivo deve ser equilibrar o conforto e originalidade das misturas a partir de escolhas bem planejadas. Para quem quer ir além, a união de móveis rústicos com contemporâneos pode dar um bom resultado.

Quem deseja criar ambientes personalizados pode unir elementos como o ferro e o vidro, que fazem uma transição entre os dois estilos de forma marcante.

Gostou ? Veja algumas opções que separamos para você!

Em destaque

5 formas diferentes de usar almofadas na decoração

Capazes de levar conforto à sala de estar e ao quarto, as almofadas também carregam consigo o poder de adicionar estilo, energia e despojamento para um ambiente, principalmente quando são usadas em composições que fogem do básico,

Cor e ousadia

Despojadas, versáteis, cheias de estilo, com várias cores, tamanhos e formatos. As almofadas são peças curinga para compor decorações de interiores. Essas de tamanho médio, redondo e quadrado.

Móveis rústicos

Ideal para compor o cenário de madeira rústica. Nossa dica é utilizar as almofadas de formato menor e bem estampadas, para contrastar com a cor da madeira. Um charme !

Quem disse que almofada é só para sofá?

Nessa composição aplicamos a peça em uma mesinha de madeira. Uma pegada bem diferente, moderna e ótima para alegrar e dar ousadia ao ambiente.

Almofadas pequenas

As almofadas pequenas são um charme para decorações minimalistas. Nessa composição colocamos ela em conjunto com outra peça da nossa loja virtual, para uma decoração bem sutil, mas elegante.

Almofadas longas

Essa opção é para quem gosta de chamar atenção para os móveis de casa. Almofadas maiores e com formas diferentes, que se adaptam ao formato do sofá ou do seu móvel é a escolha ideal e que pode ser usada como decoração única. Já que roubam toda a cena ! Maravilhosa, né?

Se você, como nós, é amante de decorações com almofadas ou se interessou a partir desse post, não deixe de conferir as nossas opções da loja virtual !

Em destaque

Você sabe qual é o significado da Mandala?

Mandala é uma palavra do idioma sânscrito, que é considerada uma língua morta, e significa círculo. No entanto, até hoje o sânscrito é considerado um dos 23 idiomas oficiais da Índia, devido a sua importância para o hinduísmo e budismo.

Os primeiros registros de mandalas são datados do século VIII, na região do Tibete. Estando espalhadas também em diversos outros países do oriente, como Índia, China e até mesmo no Japão. Em todos os locais a palavra mandala é uma expressão derivada do sânscrito, que significa círculo. Geralmente elas são usadas em rituais religiosos ou como forma de concentração durante a meditação.

Sendo assim, mandalas são desenhos de formas geométricas concêntricas. Ou seja, que se desenvolvem a partir de um mesmo centro. Desde o princípio, os desenhos são denominados de yantras, que é uma palavra derivada dos idiomas falados na península indostânica para instrumento. Isso é, as mandalas são um meio para se chegar a um certo objetivo e não o objetivo em si. 

Esse objetivo pretendido muda de acordo com cada uma das culturas onde elas são observadas. Na maior parte delas, as mandalas servem como uma forma de concentração para a meditação. Sendo não apenas a concentração nas formas, mas a construção do desenho de extrema importância.

Como já foi dito, a tradução literal da palavra mandala do idioma sânscrito é círculo. Esse círculo é usado há séculos como uma representação da passagem da vida ou até mesmo de palácios de divindades que devem ser reverenciados. No entanto, isso pode variar entre cada cultura onde ela é encontrada.

Por exemplo, no hinduísmo as mandalas são usadas para representar a vida de acordo com os desígnios do universo. Aqui, elas representam a integração e harmonia em tudo que deve ser feito.

Já no budismo, elas são instrumentos de meditação poderosos, já que possuem a capacidade de atrair a atenção para as suas formas e cores. Na religião elas ainda podem ser usadas para representar a brevidade da vida, quando são preparadas com areia e as moradas dos deuses.

Existem realmente benefícios em desenhar mandalas?

Sim, as mandalas são usadas há séculos como forma de melhorar a concentração e apresentam benefícios reais. Com isso, pintar os desenhos pode ajudar a diminuir a ansiedade e estresse. Ajudando assim a melhorar a qualidade de vida

Outro ponto positivo das mandalas é que, por causa do seu viés espiritual, elas podem ser de grande auxílio para quem busca uma iluminação. Já para quem apenas deseja um novo hobby, elas podem ser um ótimo treino das habilidades de desenho e pintura.

A Gayatri tem variedades em cores, tamanhos e modelos de Mandalas. Já deu uma passadinha no nosso site ?

Confira !

Em destaque

Hinduísmo

O que é o hinduísmo 

Ainda que pouco praticada aqui no Brasil, a religião hinduísta é considerada a religião mais antiga do mundo, caracterizada pela multipluralidade de deuses e ensinamentos religiosos, sendo os mais conhecidos ShivaKrishna e Brahama

A palavra é de origem persa e faz analogia ao rio Indo, na Índia.

Principal religião da Índia, o Hinduísmo é um tipo de união de crenças com estilos de vida. Sua cultura religiosa é a união de tradições étnicas. Atualmente é a terceira maior religião do mundo em número de seguidores. Tem origem em aproximadamente 3.000 a.C na antiga cultura Védica.

O Hinduísmo da forma que o conhecemos hoje é a união de diferentes manifestações culturais e religiosas. Além da Índia, tem um grande número de seguidores em países como, por exemplo, Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka e Indonésia.

Outra característica apresentada pelo hinduísmo é o sistema de castas. Praticado principalmente na Índia, essa separação entre as pessoas era definida de acordo com aspectos hereditários, proveniente de condições sociais.

reencarnação também é outro aspecto importante da crença hindu. 

Esses grupos sociais hindus são divididos em: xátrias (guerreiros), brâmanes (sacerdotes), vaicias (comerciantes), sudras (operários), além dos dalit, considerados como intocáveis. 

Apesar de ter sido proibida desde o ano de 1950, durante o período de independência, a ideia de “hierarquia social” ainda está enraizada na cultura indiana. Muitos historiadores afirmam que a prática era reforçada e incentivada pelos britânicos durante a colonização. 

O hinduísmo não é usualmente conhecido no Brasil. Apesar disso, muitos mantras são utilizados para práticas de relaxamento. Em Nazário, estado de Goiás, tem-se o maior número de praticantes do hinduísmo, representado por 0,48% da população.

Os principais institutos e organizações que representam a religião são: Osho (Oxo) Instituto Brasil e o Movimento Hare Crixna.

Crenças principais

Aqueles que seguem o Hinduísmo devem respeitar as coisas antigas e a tradição; acreditar nos livros sagrados; crer nas divindades; persistir no sistema das castas (determina o status de cada pessoa na sociedade); ter conhecimento da importância dos ritos; confiar nos guias espirituais e, ainda, acreditar na existência de encarnações anteriores. 

O nascimento de uma pessoa dentro de uma casta é resultado do karma produzido em vidas passadas. Somente os brâmanes, pertencentes as castas “superiores” podem realizar os rituais religiosos hindus e assumir posições de autoridade dentro dos templos.

  • Crença da reencarnação;
  • Respeito às coisas antigas e às tradições;
  • Crer nas divindades;
  • Respeitar o sistema de castas;
  • Prática de peregrinação, principalmente ao rio Ganges;
  • Veneração de imagens dos deuses.

Divindades do Hinduísmo

Qualificada como uma religião politeísta (acreditam em vários deuses), o hinduísmo apresenta diversos deuses e dogmas. A Trimurdi simboliza a tríade dos deuses mais conhecidos e cultuados, sendo eles: Os hindus são politeístas (acreditam em vários deuses). São os principais: Brahma (representa a força criadora do Universo); Ganesha (deus da sabedoria e sorte); Matsya (aquele que salvou a espécie humana da destruição); Sarasvati (deusa das artes e da música); Shiva (deus supremo, criador da Ioga), Vishnu (responsável pela manutenção do Universo). 

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora